Não se agrida para agradar os outros

Agradar os outros não deve ser mais importante do que respeitar seus próprios limites e princípios

Respeite seus limites

Muitas pessoas que procuram um acompanhamento psicológico têm em comum uma característica: fazem o que não querem para agradar os outros. Não aparenta ser nada grave se considerarmos esse evento de forma isolada e pouco frequente, mas para algumas pessoas essa é uma característica muito presente. Atrapalha o dia a dia? Sim e muito.

Imagine a situação: Você tem uma vida bastante agitada, compromissos em horários muito próximos e locais muito distantes, passa muitas horas por dia no trânsito, no final do dia percebe que correu o dia todo e não conseguiu terminar o que tinha para fazer. Agora some a isso tudo os favores e pedidos das outras pessoas, coisas sem importância em relação às tarefas que você tinha para fazer. Mas, como sua maior dificuldade é desagradar os outros, você faz um grande movimento para atender o pedido. Sente-se mal por não ter ouvido a voz interior que dizia, “mas não vai dar tempo de fazer o que eu queria”, “essa responsabilidade não é minha”, “eu nem queria vir nesta festa”.

Mais do que uma dificuldade em dizer não, o que impacta para essas pessoas é o sofrimento que elas têm em pensar que o outro pode ficar bravo, triste ou até mesmo romper a amizade. Os pensamentos negativos tomam conta da mente e naquele momento giram em torno da certeza de que não há nada mais a fazer além de aceitar o pedido do outro. A culpa quando não conseguem ou se negam a atender o pedido aumenta o sofrimento e pode se manter por dias.

Para quebrar esse ciclo você deve olhar para si, descobrir seus reais interesses e necessidades e se colocar em primeiro lugar. Não é, de forma alguma, um comportamento egoísta, mas sim um comportamento de autopercepção e prioridades. Quando você passa a fazer isso, se sente mais confortável e seguro das suas decisões e por consequência, sofre menos com as críticas das outras pessoas.

Evite se distanciar muito dos seus princípios, aceite ser maleável, mas tome cuidado para não se agredir atendendo às demandas de outras pessoas. Cuide de si mesmo antes de cuidar dos outros.

Simone Steilein Nosima – Psicóloga e Coach – CRP: 08/09475